26.06.2017
5

Bicester Village Outlet.

Se teve um local que vocês me pediram dicas, mandaram directs e fizeram mil perguntas, este lugar foi o Bicester Village, o Outlet de grifes situado ha 50 minutos de Londres. Ô mulherada que gosta de comprar! Haha

O outlet é maravilhoso e tem marcas como Gucci, Prada, Dior, Fendi, Dolce & Gabbana, Givenchy, Valentino, Burberry e muito mais. (Para ver todas as marcas clique aqui!)

Lá encontramos, acessórios e sapatos de coleções antigas, com preços, normalmente, 30% mais baratos do que as lojas da cidade. Mas ainda assim não é nada de graçaaa, sabem? Não dá para ir para lá achando que encontraremos tudo barato, afinal estamos falando de grifes! E também não podemos esquecer que atualmente 1,00 libra está custando mais do que R$4,50. Mas com um pouco de paciência é possível sim fazer bons achados por lá, com preços que realmente valham a pena! Ainda mais se compararmos com os preços das mesmas grifes no Brasil, né?

Outro ponto importante é a questão do dia de reposição. Como desta vez fui duas vezes ao Outlet pude fazer esta comparação. Da primeira vez fui numa quinta feira e encontrei várias coisas legais. No domingo, quando retornei, os estoques não estavam tão bons assim. Então, tenho duas dicas para dar: se vocês forem determinadas a comprar, não digam “na volta a eu compro!”, peguem logo o produto desejado, pois certamente vocês não encontrarão mais tarde. E, caso fiquem muitos dias por Londres, vale a pena ir lá mais de uma vez! Rsrs

 Ah, os homens também se garantem, viu?! Têm sapatos, cintos e roupas com um preço muito bons!

Bom, como eu sabia que vocês iam querer exemplos e preços, já fui lá focada e registrei algumas coisas para vocês terem uma noção dos valores. A maioria das lojas inclusive colocam o valor que era na loja e o valor atual no outlet.

 

 

 

Como chegar:

Para ir ao Bicester Village Outlet, além de carro, você pode ir com o ônibus do Outlet que normalmente saí às 9h da manhã e retorna às 17h.  - Ele para em determinados pontos e hotéis de Londres e na estação de Victoria, e é preciso comprar o bilhete antecipado no próprio site do outlet. - A outra opção é ir de trem. Basta ir para estação de metrô de London Marylebone e de lá comprar um bilhete de trem para Bicester Village. O trem para na porta do outlet, e o valor pode variar de acordo com o dia da semana e o horário, mas você gastará em média 18 libras ida e volta.

Bom, espero que tenham gostado da minha dica. E caso tenham alguma dúvida, já sabem, né? É só perguntar que eu respondo!

Beijos!!!

 

SITE DO BICESTER VILLAGE: https://www.bicestervillage.com/en/home/

21.06.2017
7

Dicas básicas de Londres: parte II

Olá meninas,

Como vocês estão gostando das minhas dicas de Londres, hoje vou dar algumas dicas básicas que todo mundo precisa saber antes de chegar lá.

1º Do aeroporto para o hotel: você tem algumas opções para fazer isso – transfer, taxi ou uber, e trem + metrô. No próprio aeroporto tem uma estação de trem (se não me engano o bilhete custa certa de 10 libras) e ela te leva até o centro de Londres. De lá é necessário fazer uma baldeação para o metrô e aí é só você olhar a estação mais próxima do seu hotel. Depois, você pode ir até o hotel andando com as malas ou chamar um uber.

Para ir de transfer do aeroporto Heathrow para o centro, você gastará em média 90,00 libras e do Gatwick será em torno de 130,00 libras. Já de Uber ou Taxi, para o aeroporto Heathrow dará em média 50,00 libras e para o Gatwick 75,00 libras.

2º Adaptador de tomada: a tomada é completamente diferente. Você precisará de um adaptador para utilizar todos os seus equipamentos eletrônicos; celular, secador e afins. A minha dica é que compre um adaptador logo no aeroporto. Tem várias lojinhas logo na saída, no desembarque.


3º Chip de celular: no aeroporto existem alguns balcões que vendem atrações, teatros e várias coisas para turistas. Por lá vocês encontram chip de celular com internet ilimitada. A melhor operadora atualmente é a Three, que oferece chip com internet ilimitada por 30 dias no valor de mais ou menos 30,00 libras. Existem outros pacotes e você pode ver o mais adequado para sua viagem.

4º Oyster Card: como já falei no post anterior, é imprescindível comprar um cartão oyster card com o passe de três dias ou semanal, a depender do tempo que você for ficar em Londres. Ele permite que você use o metrô e ônibus todos os dias de forma ilimitada por um valor fixo diário. Em todas as estações tem funcionários que podem te auxiliar na compra. Ah! Não esqueça de no ultimo dia devolver na estação, eles te dão 5,00 libras.

5º Tax Free, o imposto de volta para você: como você é turista, ao fazer compras, tem o direito de ter o valor dos impostos de volta. Por isso, ao comprar alguma coisa, peça sempre o Tax Free. Você receberá no aeroporto de 10% a 12% do valor da compra.

Para fazer o Tax Free, algumas lojas pedem o seu passaporte, mas se você é como eu e deixa o passaporte guardado no hotel, leve com você uma foto do seu passaporte no celular, isso bastou em todas as lojas que fui.

Chegando ao aeroporto é preciso fazer o Check In na companhia aérea para pegar o seu cartão de embarque, MAS NÃO DESPACHE SUAS MALAS, avise que você fará o TAX FREE. Vá até o guichê da VAT, que é onde faz o tax e mostre todas as suas notas (lembrando que você precisa preencher com seus dados, numero do passaporte, data de saída do país e seu destino).  Lá eles vão carimbar e algumas vezes pedem para ver os produtos comprados (para garantir que realmente sairão do país). Em alguns aeroportos lá mesmo é possível despachar a sua bagagem (em Frankfurt por exemplo foi assim), mas desta vez, em Madrid, eles pediram que eu retornasse para despachar minhas malas no guichê da Air Europa.

Depois de despachar as malas e fazer a imigração, você vai para o outro guichê da VAT para receber o valor. É só apresentar todas as notas já carimbadas, e pronto. Eles fazem os cálculos e você escolhe se quer o valor em dinheiro ou em crédito no cartão de crédito.

6º Em restaurante: sabe aquele ditado “fulaninho tem pontualidade britânica!”, então isso é realmente verdade. Os ingleses são super pontuais e detestam esperar. Nós brasileiros sempre chegamos um pouquinho atrasados e colocamos a desculpa no trânsito, né? Lá não tem essa! Se reservou para as 20h, chegue as 20h ou até um pouco antes. Caso contrário, você perderá a mesa ou eles te atenderão um pouquinho impacientes. Haha. Inclusive, na maioria dos restaurantes, para fazer uma reserva é preciso dar o número do seu cartão de crédito, caso você se atrase ou não compareça, é descontado um valor de no show.  Também não chame o garçom sem ter escolhido o seu prato. A menos que você esteja com dúvida no menu e queira alguma informação, ai é totalmente normal. Mas percebi que eles ficam bastante irritados se você demora de fazer o pedido e deixa-o esperando. Em suma, inglês não gosta de perder tempo! Rsrs Outra coisa que temos o costume de fazer por aqui é passar horas conversando durante o jantar. Lá eles são muito rápidos. Você escolhe a entrada, o prato principal e caso não queira sobremesa, eles já trazem a conta.

7º Onibus e metrô: andar de ônibus e metro em Londres é muito fácil, você precisa apenas saber o nome da estação que precisa parar. Antes de viajar fizemos uma lista dos pontos turísticos e das estações próximas, isso facilitou muito! Era só chegar na estação ver a cor da linha que precisávamos pegar e se precisava fazer baldeação ou não. Vou compartilhar esta lista em breve com vocês! Mas caso vocês não queiram nem perder tempo com isso, basta baixar o aplicativo CITY MAPPER e ele faz tudo por você. Avisa quanto tempo falta para o metrô chegar e até a hora de soltar do metrô!! Melhor do que isso, impossível!!

8º Na escada rolante do metrô fique do lado direito: o lado esquerdo é para quem está com pressa, então se você estiver em uma turma grande, façam fila indiana no lado direito, mas não atrapalhem a passagem. E na hora de sair da estação, tenha seu Oyster Card em mãos, caso contrário, não pare na catraca para procurar, isso atrapalha a saída e eles também ficam muito irritados!! Fiz isso uma vez e tomei uma bronca! Rsrs

9º Google Maps: também acho importante ter no celular, em alguns momentos não tem pessoas para dar informações e você solta do metro sem saber para que lado é o Museu ou aquele ponto turístico… O Google Maps ajuda e muito!

10º Aluguel de bike: Eu fiquei com medo de rodar pelas ruas de Londres de bike, tem muitos carros e as ruas são bem estreitas. Haha! Mas vale a pena alugar para andar pelos enormes parques que são lindos demais (indico o Hyde Park). E elas custas 2,00 libras o dia. É só colocar o cartão de crédito e retirar a bike da estação (iguais as do Itaú que tem aqui no Brasil) e devolve-las em qualquer outra estação da cidade. O Google Maps também nos ajudou a encontrar a estação mais próxima do local que estávamos.

E aí, gostaram das minhas dicas?? Quero comentários, críticas e sugestões, hein?

Beijos!!! 

09.06.2016
7

D.I.Y: dia dos namorados!

Eita que hoje está puro amor por aqui!

A dica agora é para a decoração do ambiente que você vai comemorar o dia dos namorados. Achar tudo pronto é uma maravilha, montar uma mesa, colocar umas flores, e um porta guardanapo e pronto. Rápido, fácil, bonito e ainda por cima uma mão na roda! Afinal de contas, trabalhamos a semana toda e não queremos nos cansar preparando mais nada, correto? ERRADO! Haha Vamos deixar a preguiça de lado e deixar nosso lado fofo falar?  Muito namorados dizem que não ligam para essas coisas, mas tenham certeza que quando recebem adoram e valorizam o esforço e dedicação. E ser fofinha assim de vez em quando é bom! Hihi

Então aqui vão algumas inspirações de coisas D.I. Y (no velho e bom português: faça você mesmo!), todas lindinhas e bem fáceis de fazer e vai dar uma incrementada legal na  decoração.

Colar post-it com bilhetinhos, formando um coração, ou fotos fica muito fofo!

Ou que tal espalhar vários corações pelo ambiente?

Balões com bilhetinhos ou fotos já é bem comum, mas não deixa de ser uma opção fofa!

Ou recadinhos simples…

Na decoração da mesa, vale enfeitar o prato e as velas!

E se você for jeitosa e habilidosa, vale fazer algo em formato de coração!

30.05.2016
18

Pontos turísticos de Buenos Aires.

Existem várias formas de conhecer os pontos turísticos de Buenos Aires. Mas se é a primeira vez que você vai à cidade e deseja conhecer todos os pontos importantes, indico que faça o ônibus turístico amarelo. Ele levará você a todos lugares e ainda conta com um áudio guide em português que explica tudo a respeito do local a ser visitado.

No ônibus você passa por locais como; Casa Rosada; Obelisco; Teatro Colon; bairro El Caminito; Estádio La Bombonera; Porto Madero; Recoleta; Floralis Genericas; dentre outros. No total são 24 paradas e você pode comprar o ticket para 24 ou 48 horas.  Se você tiver tempo e estiver disposto a pagar um pouquinho a mais, acho que o mais indicado é fazer como eu fiz, e dividir o passeio em dois dias, para não ficar cansativo. Sem falar que você aproveita mais cada lugar visitado.

Casa Rosada, a sede da presidência da República Argentina.

Obelisco.

Teatro Colon. É lindo! Fica bem próximo do Obelisco. A visita guiada custa R$50,00. Vale muito a pena, o teatro é maravilhoso!

No ponto de parada de Defensa, antes de chegar em San Telomo, (descendo umas três quadras! É só perguntar a guia como chegar.) é possível tirar uma foto neste banquinho fofo com Mafalda e seus amigos. Para quem não sabe, o bairro foi onde viveu o cartunista Quino. E por várias ruas da cidade vocês encontram personagens do cartunista. (Leiam mais sobre isto nesta matéria de O Globo. -> Clique aqui! )

O bairro Caminito é fofo! O ônibus para na porta do estádio do Boca e você anda umas duas quadras para chegar até o local. O bairro é bem “turistão”, tem inúmeros comerciantes te abordando para tirar fotos com roupas de tango, para comprar souvenir ou qualquer outra coisa do tipo. Fui alertada para não dar muita conversa a ninguém, pois por lá tem muito pickpocket, mas não é nada preocupante! É só ficar ligada nos seus pertences de valor. E vale a pena a parada para uma foto e comer um doce ou tomar um chocolate no Havanna! Eu tomei um leite quente chamado submarino. É um boa pedida!

 

Esta flor metálica (Floralis Genéricas) fica situada em um parque na Recoleta. Ela abre e fecha, como se estivesse desabrochando. Das outras vezes que fui, passava apenas pela porta, de carro, mas sempre quis tirar uma foto ai. Coisas de turista, sabem como é, né? Vontade realizada! haha

Passear por Porto Madero é uma delícia e tem várias opções deliciosas de restaurantes. Atras de mim, nesta foto, está a Ponte da Mulher, uma obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava.

No passeio tem muitos outros pontos para visitar, mas peguei chuva em um dia de passeio e não saí em todos os pontos, alguns passei apenas dentro do ônibus, e  realmente são lugares que não há necessidade de parar.

Se tiverem oportunidade, vale a pena ir ao bairro de San Telmo aos domingos, pois tem uma feira de antiguidades que é interessante para conhecer. E quem gosta de objetos de decoração, sem dúvidas encontrará muita prataria e peças de murano.

Passear pela Recoleta também é uma delícia…andar pelas ruas, conhecer o Hotel Alvear e, se tiver oportunidade, ir ao brunch de domingo ou ao chá das 17h (acho que tem todos os dias!) . Na Recoleta também tem o cemitério no qual está enterrada Evita Peron, mas confesso que minha passagem por lá foi beeeem rápida, pois morro de medo.

Não posso esquecer de falar da Florida, uma das ruas mais conhecidas de Buenos Aires, onde está localizada a Galeria Pacífico, um shopping que tem uma arquitetura linda! Vale passear pela rua e para quem procura artigos em couro, nesta rua tem tudo o que vocês imaginarem, principalmente casacos!

Bom, acho que dei as principais dicas, mas todas as paradas do ônibus são interessantes e é só consultar o site para ver todos os pontos!

Ah! E fiquem atentos. Vocês podem comprar o bilhete do ônibus  no site (http://www.buenosairesbus.com/pt/)  ou em pontos específicos na cidade (no site mostra os pontos!),  porém ao comprar nestes balcões, muitas vezes eles tentam cobrar um valor mais caro, alegando que no site a tarifa é mais barata pois o bilhete é para ser utilizado apenas no dia seguinte. NÃO CAIAM NESSA! Mostrem o valor cobrado no site e exijam pagar o mesmo preço. Tentaram fazer isso com a gente e com um casal de americanos, que ia comprar logo em seguida, mas como alertamos sobre este fato fizeram fizeram para eles o preço do site. Encontrei uma guia brasileira dentro do ônibus e ela disse que esta prática é comum, funciona como um tipo de comissão, mas que realmente não é obrigatório e você pode exigir o mesmo preço do site.

Tirando este pequeno “probleminha”, o ônibus é ótimo. E vocês podem conferir o preço e todas as paradas no site!

Ah! Tem um outro ônibus que eles oferecem, com um passeio do rio Tigre, mas eu não recomendo. Fui de uma outra vez e achei completamente desnecessário…Se vocês pesquisarem a respeito, vão ver que muitos outros sites também concordam comigo!

Espero que tenham gostado da minha dica e qualquer dúvida, podem perguntar deixando um comentário!

E não esqueçam de clicar no “amei” aqui embaixo caso tenha gostado, hein? =)

Beijos!

24.05.2016
15

Onde comer em Buenos Aires.

Como comentei no post anterior, fiquei impressionada como Buenos Aires melhorou. Claro que ainda há reflexos da crise no país e a inflação continua alta, mas ao andar pelas ruas, já é possível ver uma significativa melhora na cidade e o povo esperançoso que, muito em breve, tudo ficará melhor.

Da ultima vez que fui para lá, acho que estavam no auge da crise, cheguei e tive uma péssima impressão; as ruas estavam sujas; shoopings com muitas lojas fechadas; restaurantes vazios; muita gente desabrigada morando nas ruas; muita mãe com bebê de colo chorando e pedindo dinheiro nas sinaleiras e nas ruas mais turísticas. Fiquei arrasada com tudo o que vi e voltei muito triste, com uma impressão negativa de lá…

Mas que bom que desta vez encontrei outra Buenos Aires. Desta vez aproveitei bastante à cidade, fiz passeios turísticos, visitei lugares que ainda não conhecia, revisitei outros tantos, e saboreei as deliciosas carnes argentinas e os vinhos e tive outra impressão de tudo!

Ahhh, e como minha visão mudou. Buenos Aires já ganhou outro folego, a cidade esta limpa, o comércio melhorou e você já não vê tanta gente pelas ruas pedindo dinheiro. Sem contar que as pessoas falam da cidade com outro animo.

 E a arquitetura? Como é linda… no século 19 os argentinos copiavam muito os franceses e criaram uma “mini Paris”. É encantador ver os cafés, os edifícios e os teatros, todos no estilo europeu.

E já que eu gostei tanto desta minha viagem, de ter mudado a minha impressão da cidade, vou começar falando dos restaurantes que conheci, ok?!

Como falei anteriormente, a Argentina ainda sofre os reflexos da crise e a inflação continua alta. Por isso, mesmo com o peso argentino a 0,25 centavos, não vá achando que você irá encontrar tudo de graça, pois estará muito enganada! O que se gasta em um bom restaurante lá é o mesmo que se gasta em um bom restaurante no Brasil. Não vá achando que você dividirá o valor daqui por 4.

Para almoçar existem vários opções de restaurantes de carne que são excelentes, mas como passei pouco tempo fui ao Cabana Las Lilas (gosto tanto de lá que almocei dois dias) e no La Cabrera.

Cabana Las Lilas -> O restaurante fica em Porto Madero, zona portuária, que tem vários restaurantes super legais. O local é muito bem frequentado e além das carnes deliciosas, tem uma excelente carta de vinhos. E ele faz parte da mesma rede do Figueira Rubayart, de São Paulo.

Av. Alicia Moreau de Justo 516, 1107 – Porto Madero.

La Cabrera -> Para quem gosta de uma boa carne, com excelentes guarnições e um ambiente bem diferente, vale a pena ir lá. A decoração é inusitada e tem até uma vaquinha, de pelúcia, pendurada no teto em um balanço. Eu adorei e super recomendo!

Cabrera 5099, Palermo

Para jantar, opções não faltam!

Osaka -> Para quem gosta de Sushi, o Osaka é muito  gostoso. Ele é tido como o melhor peruano-oriental da cidade. E tudo o que eu pedi estava delicioso!! Porém, vá disposta a pagar um pouco mais do que se paga aqui no Brasil em um restaurante japonês (até mesmo se comprar com Osaka de São Paulo).

Fomos na sexta-feira e o restaurante estava lotado! Gostei bastante do ambiente, só o serviço que deixou um pouco a desejar. Não sei se o garçom estava em um dia ruim, mas ele não estava com muita paciência de explicar alguns pratos… E pelo que andei lendo em alguns blogs de gastronomia, o quesito preço e atendimento, também deixaram a desejar.

Soler 5608 – Palermo

Sucre -> Para mim, foi um dos melhores que fui em Buenos Aires. O restaurante tem uma decoração super moderna – com uma adega no meio do local –, com uma música mais alta, o que deixa o ambiente mais animado. Fui no sábado à noite e estava lotado! A culinária é internacional e tem cada opção mais gostosa do que a outra. Pedi uma burrata com figos de entrada, e de prato principal um risoto delicioso! Sem dúvidas, é um restaurante que não pode deixar de ir!

Mariscal Antonio José de Sucre 676, Cdad. Autónoma de Buenos Aires.

Casa Cruz -> Para quem gosta de um ambiente mais sofisticado e clássico, o Casa Cruz é maravilhoso. Comemorei meu aniversário lá, ao som de Sinatra, Stevie Wonder, Louis Armstrong e por ai vai… A cozinha é internacional e sensacional! Pedi uma burrata de entrada e um risoto de frutos do mar de prato principal. Este também é um restaurante maravilhoso que vale a pena conhecer!

Uriarte 1658, C1414DAR CABA,

Muu -> Uma noite fui assistir o Cirque du Soleil, e como acabou tarde, a maioria dos restaurantes em Porto Madero estavam fechados. Por isso fiz um lanche rápido no Muu e adorei o local. Vale a pena ir lá no final de tarde para comer um sanduiche e tomar um milk shake. E o ambiente é super fofinho!!

Bom meninas,espero que vocês tenham gostado das dicas! Ah! Vale dizer que todos os restaurantes eu fui com reserva e todas foram feitas do celular, através do aplicativo Restorando.

Gostou do post? Então clica no “amei” aqui em baixo para eu saber que você gostou! ;)