21.06.2017
11

Dicas básicas de Londres: parte II

Olá meninas,

Como vocês estão gostando das minhas dicas de Londres, hoje vou dar algumas dicas básicas que todo mundo precisa saber antes de chegar lá.

1º Do aeroporto para o hotel: você tem algumas opções para fazer isso – transfer, taxi ou uber, e trem + metrô. No próprio aeroporto tem uma estação de trem (se não me engano o bilhete custa certa de 10 libras) e ela te leva até o centro de Londres. De lá é necessário fazer uma baldeação para o metrô e aí é só você olhar a estação mais próxima do seu hotel. Depois, você pode ir até o hotel andando com as malas ou chamar um uber.

Para ir de transfer do aeroporto Heathrow para o centro, você gastará em média 90,00 libras e do Gatwick será em torno de 130,00 libras. Já de Uber ou Taxi, para o aeroporto Heathrow dará em média 50,00 libras e para o Gatwick 75,00 libras.

2º Adaptador de tomada: a tomada é completamente diferente. Você precisará de um adaptador para utilizar todos os seus equipamentos eletrônicos; celular, secador e afins. A minha dica é que compre um adaptador logo no aeroporto. Tem várias lojinhas logo na saída, no desembarque.


3º Chip de celular: no aeroporto existem alguns balcões que vendem atrações, teatros e várias coisas para turistas. Por lá vocês encontram chip de celular com internet ilimitada. A melhor operadora atualmente é a Three, que oferece chip com internet ilimitada por 30 dias no valor de mais ou menos 30,00 libras. Existem outros pacotes e você pode ver o mais adequado para sua viagem.

4º Oyster Card: como já falei no post anterior, é imprescindível comprar um cartão oyster card com o passe de três dias ou semanal, a depender do tempo que você for ficar em Londres. Ele permite que você use o metrô e ônibus todos os dias de forma ilimitada por um valor fixo diário. Em todas as estações tem funcionários que podem te auxiliar na compra. Ah! Não esqueça de no ultimo dia devolver na estação, eles te dão 5,00 libras.

5º Tax Free, o imposto de volta para você: como você é turista, ao fazer compras, tem o direito de ter o valor dos impostos de volta. Por isso, ao comprar alguma coisa, peça sempre o Tax Free. Você receberá no aeroporto de 10% a 12% do valor da compra.

Para fazer o Tax Free, algumas lojas pedem o seu passaporte, mas se você é como eu e deixa o passaporte guardado no hotel, leve com você uma foto do seu passaporte no celular, isso bastou em todas as lojas que fui.

Chegando ao aeroporto é preciso fazer o Check In na companhia aérea para pegar o seu cartão de embarque, MAS NÃO DESPACHE SUAS MALAS, avise que você fará o TAX FREE. Vá até o guichê da VAT, que é onde faz o tax e mostre todas as suas notas (lembrando que você precisa preencher com seus dados, numero do passaporte, data de saída do país e seu destino).  Lá eles vão carimbar e algumas vezes pedem para ver os produtos comprados (para garantir que realmente sairão do país). Em alguns aeroportos lá mesmo é possível despachar a sua bagagem (em Frankfurt por exemplo foi assim), mas desta vez, em Madrid, eles pediram que eu retornasse para despachar minhas malas no guichê da Air Europa.

Depois de despachar as malas e fazer a imigração, você vai para o outro guichê da VAT para receber o valor. É só apresentar todas as notas já carimbadas, e pronto. Eles fazem os cálculos e você escolhe se quer o valor em dinheiro ou em crédito no cartão de crédito.

6º Em restaurante: sabe aquele ditado “fulaninho tem pontualidade britânica!”, então isso é realmente verdade. Os ingleses são super pontuais e detestam esperar. Nós brasileiros sempre chegamos um pouquinho atrasados e colocamos a desculpa no trânsito, né? Lá não tem essa! Se reservou para as 20h, chegue as 20h ou até um pouco antes. Caso contrário, você perderá a mesa ou eles te atenderão um pouquinho impacientes. Haha. Inclusive, na maioria dos restaurantes, para fazer uma reserva é preciso dar o número do seu cartão de crédito, caso você se atrase ou não compareça, é descontado um valor de no show.  Também não chame o garçom sem ter escolhido o seu prato. A menos que você esteja com dúvida no menu e queira alguma informação, ai é totalmente normal. Mas percebi que eles ficam bastante irritados se você demora de fazer o pedido e deixa-o esperando. Em suma, inglês não gosta de perder tempo! Rsrs Outra coisa que temos o costume de fazer por aqui é passar horas conversando durante o jantar. Lá eles são muito rápidos. Você escolhe a entrada, o prato principal e caso não queira sobremesa, eles já trazem a conta.

7º Onibus e metrô: andar de ônibus e metro em Londres é muito fácil, você precisa apenas saber o nome da estação que precisa parar. Antes de viajar fizemos uma lista dos pontos turísticos e das estações próximas, isso facilitou muito! Era só chegar na estação ver a cor da linha que precisávamos pegar e se precisava fazer baldeação ou não. Vou compartilhar esta lista em breve com vocês! Mas caso vocês não queiram nem perder tempo com isso, basta baixar o aplicativo CITY MAPPER e ele faz tudo por você. Avisa quanto tempo falta para o metrô chegar e até a hora de soltar do metrô!! Melhor do que isso, impossível!!

8º Na escada rolante do metrô fique do lado direito: o lado esquerdo é para quem está com pressa, então se você estiver em uma turma grande, façam fila indiana no lado direito, mas não atrapalhem a passagem. E na hora de sair da estação, tenha seu Oyster Card em mãos, caso contrário, não pare na catraca para procurar, isso atrapalha a saída e eles também ficam muito irritados!! Fiz isso uma vez e tomei uma bronca! Rsrs

9º Google Maps: também acho importante ter no celular, em alguns momentos não tem pessoas para dar informações e você solta do metro sem saber para que lado é o Museu ou aquele ponto turístico… O Google Maps ajuda e muito!

10º Aluguel de bike: Eu fiquei com medo de rodar pelas ruas de Londres de bike, tem muitos carros e as ruas são bem estreitas. Haha! Mas vale a pena alugar para andar pelos enormes parques que são lindos demais (indico o Hyde Park). E elas custas 2,00 libras o dia. É só colocar o cartão de crédito e retirar a bike da estação (iguais as do Itaú que tem aqui no Brasil) e devolve-las em qualquer outra estação da cidade. O Google Maps também nos ajudou a encontrar a estação mais próxima do local que estávamos.

E aí, gostaram das minhas dicas?? Quero comentários, críticas e sugestões, hein?

Beijos!!! 

Escreva seu comentário